Posts com a TAG ‘real’

Escolas de Bicas

Já nos acréscimos do segundo tempo, duas agremiações ainda conseguiram pintar na Passarela do Samba… (Fotos:  Nem Cunha)

Mocidade Independente das Abelhas


Real Biquense

Serginho Monteiro, puxador do samba

Errata (em parte)

A CZA errou ao grafar que a Real Biquense devolveu o imóvel, onde funcionava a quadra, aos herdeiros de José Cúgola. Esse ato ainda não foi efetivado. No mais, a escola cerrou mesmo suas portas. É isso.

Pela ordem

Depois das escolas de samba – pela ordem – Álvaro Dias, Rosa de Ouro e Areião deixarem de existir, agora, chegou a vez da Real Biquense, que, semana passada, aos 35 anos, por intermédio de seus diretores, deu baixa, oficialmente falando, em suas atividades carnavalescas.

Assim sendo, o imóvel onde funcionava a quadra foi devolvido aos herdeiros de José Cúgola, primeiro presidente da escola, juntamente, com os saudosos Filhinho Alhadas e Didito.

Restaram, HV (em coma profundo) e Abelhas (ainda de pé).

Real 2014

A Escola de Samba Real Biquense acionou ‘a força expansiva da água vaporizada’ e escolheu o enredo embalador para o carnaval 2014.

“Lendas & Mistérios de uma Amazônia Real” trará para a avenida toda magia, encanto e beleza da Amazônia.

Fala aí, Renan Ferreira, presidente da Real!

“Já estamos convidando a todos para os nossos ensaios e o maravilhoso desfile… A escola vai entrar quente na avenida, trazendo a tradição, a emoção e a paixão de seus foliões.”

Missa

A Escola de Samba Real Biquense convida a quem interessar possa a participar da missa em devoção a São Jorge Guerreiro.

O encontro religioso será dia 23 de abril, às 19h, na quadra da “Sou azul, vermelho e branco… ô ô ô”, na rua Dona Miquelina.

Nova diretoria
Falar assim é dizer que a galera da escola já escolheu a nova diretoria. O caso foi resolvido com a apresentação de chapa única encabeçada por Renan de Assis Ferreira.

No mais, sublinhe-se os demais: Celita Vieira Alhadas (vice), Maria Imaculada Alhadas Gomes, Josemar Francisco Trigo (secretários), Lucimar Dias Nunes, Rita de Cássia Ferreira Jorge Fonseca (tesoureiras), Adriana Rodrigues Fernandes (diretora de Alas), Sergio Monteiro Neves, Ernani da Silva Almeida (diretores de bateria), Eder Silva Monteiro (diretor de Harmonia), Dirce Cremonezi  (diretora  de Fantasias), Paulo Nunes (diretor de Patrimônio) e Ubiratam Carlos da Cruz (carnavalesco).

Fala aí, Renan!

“Agradeço a missão a mim confiada e peço empenho a todos aos eventos e atividades do decorrer do ano. Agradeço, ainda, a oportunidade que tive de trabalhar com essa equipe no último carnaval, estando pronto para assumir a batalha. Que venha o carnaval 2014… Estaremos preparados para fazer o nosso melhor.”

Formatura

Bárbara (filha de Scheyla e Gladston Cunto Sobrinho) colou grau em medicina pela Suprema/JF.

A nova média é neta de Célia e Jayme Florentino de Souza… Maria José e Jayme Sobrinho.

Bárbara Souza Cunto Sobrinho

Real 33
O jovem Renan Ferreira, apaixonado e ativo diretor da Real Biquense, lembra que a escola completará domingo agora, 24 de fevereiro, 33 anos de muito samba e alegria.

Fala aí, Renan!

“O presidente Bira e os diretores da Real saúdam a todos que por lá passaram deixando sua marca, seu carinho e seu comprometimento.”

Real 2013

O grito de guerra é o seguinte: “Alô, Bicas… Alô nação azul, vermelho e branco… Quem quiser desfilar na Real Biquense está convidado. Tem vaga pra todo mundo”, grita unissonante a diretoria.

Os interessados podem procurar o Bira, o Paulo Nunes ou o Renan na quadra (rua Dona Mequelina), todos os dias, a partir das 13h.

Samba da Real 2013
Autor: Jânio
Puxador: Banha

Clareou
Um azul no céu se fez
Dama da noite vem nos embalar
Cantando
Histórias e recordações
Que atravessam gerações
Neste mundo que meu Deus criou ô ô

Real mensageira da alegria
A história vem mostrar
Em gesto de grande esplendor
A lua que o sol beijou

Eu quero ver
A lua cheia que se transformou
Vitória-régia que Naiá sonhou
Recriando ilusões

Estrela real cheia de luz
Conduz o nosso carnaval ê ê

Quará quá quá tô rindo à-toa
A nossa escola trouxe o céu pra rua
Real nasceu virada pra lua

E lá se foi mais um carnaval!!!

A vida é feita de desafios e obstáculos que precisamos superar! Para muitos deles são necessários parceiros que acreditem no desafio e na capacidade de sairmos vitoriosos, trazendo alegria e felicidade a muitos que necessitam.

Um desafio foi lançado, e nós aceitamos. Tivemos muitas pedras no caminho, pessoas que tentavam mostrar que a escola estava no fim, mas não acreditamos, encaramos, e hoje tenho orgulho de falar que sou Real Biquense.

Assumimos uma diretoria onde a escola estava com uma dívida por nós quitada. Trouxemos de volta os membros que haviam se afastado e mostramos que o luxo e a beleza que a Real sempre apresentou não pode acabar.

Voltamos com o tradicional forró da Real (que todos os domingos alegrava as famílias biquenses), com os eventos na quadra da escola e estamos presentes nos eventos de nossa cidade. Tudo isso para fortalecer e mostrar que a Real sempre vai ser a Real e que a cada carnaval ela vai estar lá para mostrar um belíssimo desfile.

A Real Biquense está imensamente agradecida por ter podido contar com a participação dos membros da escola e das empresas que sempre nos apoiaram nos eventos e atividades que promovemos durante a jornada até o carnaval e que acreditaram neste sucesso deste importante trabalho social e cultural realizado através dessas parcerias.

Agradeço ao Presidente Ubiratan, que confiou em mim e no meu trabalho. Um amigo que espero levar por muito tempo e que pode ter certeza que sempre estarei pronto para ajudar.

Gostaria de agradecer a todos, sem citar nomes para que eu não cometa a injustiça de esquecer de alguém, que estiveram ao meu lado nas horas em que mais precisei. Agradecer a verdadeira família Real, que esteve junta durante esta caminhada.

Mas uma vez, o meu muito obrigado.

Estamos dispostos a manter este canal constantemente aberto para novos desafios, onde novamente levaremos alegria e divertimento a todas as pessoas.

Atenciosamente,

Renan de Assis Ferreira
Diretor Social do GRES Real Biquense

Pontos altos

Os pontos altos do Carnaval biquense foram, sem dúvida, a estrutura montada pela prefeitura (invejável), o Baile do Vermelho e Branco (ótimo) e as escolas de samba (heroínas).

Mocidade Independente das Abelhas

Real Biquense


Fotos: Blog do Turismo de Bicas

Real

GRES Real Biquense

“Sou azul, vermelho e branco… ô ô ô… No meu peito eu trago a paz… Real Biquense não te esquecerei jamais, Real Biquense não te esquecerei jamais…”  Com esse grito de guerra, que, com certeza vai pintar na avenida, e a benção dos Alhadas, principalmente dos que se foram, a representante da parte baixa mostrará o enredo “No balançar dos balangandãs, a Azul, Vermelho e Branco é  Joia Rara!”.

Ao falar sobre os balangandãs, Carmem Miranda e as riquezas de algumas civilizações, a Real promete um desfile organizado, luxuoso e bonito.

A autoria e a interpretação do samba é de Adriano di Mello.

Siga a letra…

Real biquense eu sou!
A minha história, realidade                                  (Refrão)
E nessa festa eu vou
Extravasar minha felicidade

Vou me enfeitar e arrasar nessa avenida
Me sinto um verdadeiro faraó
Vejam só que ousadia…
Lá no mundo antigo começou
E se espalhou em cada civilização

Tem joia, tem graça em todas as raças
Enfeites e mil fantasias
O índio recria, o povo copia
E viva a bijuteria!

Vou cantarolar no balançar dos balangandãs…
Foi Clara Nunes quem cantou ô ô
E encantou nossas manhãs

Vou esperar amanhecer e minha joia vai brilhar
E quando o samba estremecer, Carmem Miranda vai arrepiar         (Bis)

Arquivos
Categorias