Arquivo maio, 2008

Coluna nº 226

POLIESPORTIVA
O prefeito Honório de Oliveira descerrou a placa e estreou a Quadra Poliesportiva “Josmar Soares Retto”, localizada na Escola Municipal “Coronel Retto Júnior”.

No piso, a administração 2005/2008 investiu sessenta e sete mil, seiscentos e sessenta e cinco reais e trinta e seis centavos em recursos próprios. Movimentando dessa forma, a prefeitura põe na tela, vez outra, sua preocupação em deixar a educação justíssima.

De acordo com o jornalista Deusdet Rodrigues, pesquisador do assunto, “A obra teve início na gestão da diretora Rosalina Sabino, que durante anos exerceu o cargo com competência e dignidade, tanto na área educacional como administrativa, fazendo com que o “Retto Júnior” mantivesse a tradição de ser uma das melhores escolas públicas municipais da região. Recentemente, assumiu a direção da escola a não menos competente diretora Josete Maria de Paula Fernandes, que vem dando continuidade ao trabalho da ex-diretora Rosalina, com o mesmo carinho e desprendimento, mantendo o bom conceito da instituição.”

Inspirado, o prefeito Honório filosofou: “Não se trata apenas de mais uma obra, mas sim de uma obra que inclui, socializa, educa e faz bem para o corpo e a mente”.

POSTO DE SAÚDE
A Prefeitura de Bicas inaugurou dia 17 de maio, às 9h30, na rua Cláudio Ribeiro Penchel, o Posto de Saúde “Waltencyr Sephani”.

MEMORIAL
Ainda, na mesma data, só que às 10h30, a administração municipal entregou oficialmente ao público o Memorial de Artes “Maria Helena Alves Felipe Pacheco”, construído na Escola Municipal “Dr. Matheus Monteiro da Silva”,

Além do prefeito Honório (com Rosina), compareceram o secretário de Saúde do Estado, Marcus Pestana, e a deputada federal, Maria Lúcia Cardoso.

Mãe (dona Nilsa), filhos (Helerson e Milene), irmãos (Geraldo José, Maria Blandina, Jorge Franklin, Maria Tereza e Said Felipe), familiares, amigos e ex-alunos da saudosa (Tia) Leninha marcaram presença na emocionante solenidade.

Secretários municipais a postos, tipo: Celita Alhadas (Fazenda), Maria do Rosário Agrelli (Educação) e Alex Mendes (Cultura). Vereadores Gilson de Mattos e Geraldo Magela Longo dos Santos. Prefeitos e autoridades da região.

Dizer que quem propôs a homenagem foi o legislador Magela, obtendo o “ok” dos demais colegas da mesa oficial, apoio da Prefeitura, da diretora do “Dr. Matheus” (Carolina Dantas de Castro Mattos) e professores da escola.

Boa presença de público… Almoço… André, Leandro e Léo.

Honório, Gilson de Matos, Rosina, dona Nilza, Helerson e Milene

COMER FORA
De acordo com a Associação Brasileira de Bares, Restaurantes e Empresas de Entretenimento (Abrasel), comer fora em Juiz de Fora está mais fora de conta.  A alta de preços verificadas nos últimos três meses alcançou o furo de 15%.

Os poucos comerciantes que ainda não ajustaram o valor do rango, admitem que a elevação pode acontecer a qualquer instante. E a causa é a pressão feita pelo valor dos alimentos, subindo desde 2007.

Em Bicas e em cidades da região do mesmo porte, os donos dos bares e botecos já não sabem mais o que fazer e começam a ficar sem saída: além de não terem consumidores com freqüência, são obrigados a reajustarem as cifras do cardápio.

O que falta em Bicas e tal é gente. É população. Percebe-se, com luz, que, dificilmente, se um freqüentador habitual deixa de marcar presença num estabelecimento, outro consumidor ocupa aquele lugar. Os comerciantes ficam adstritos, praticamente, a fregueses periódicos, que não podem falhar, sob pena de o faturamento enfraquecer.

Agora, em JF, se o local for “oferecível” é mole para eles, porque não sentando um, sempre senta outro; afinal, são quinhentos mil habitantes a rolar…por baixo.

7 ANOS

João Vitor, filho de Edna e Vitor Sales, comemorou 7 anos no Pallazzo Di Fiori, dia 16 de maio. Na foto: Edna, Gabriel, João Vitor e Vitor.

CASAMENTO

Regiane Aparecida da Silva Marconato e Lindomar da Costa Silva, celebraram e festejaram casamento, dia 17 de maio, no Pallazzo Di Fiori.

LIVRO
Foi lançado ontem, dia 29 de maio, às 19h30, no MAMM (Museu de Arte Moderna Murilo Mendes), o livro “Zona da Mata Mineira – pioneirismo, atualidade e potencial para o investimento”, de Cézar Henrique Barra Rocha, professor do Departamento de Engenharia da UFJF. A obra, resultado de oito anos de pesquisa, fragmenta aspectos econômicos e sociais dos 142 municípios da Zona da Mata.

O livro apresenta aspectos positivos e negativos. Chama atenção o lance de o município denominado Sem Peixe, localizado na região de Ponte Nova, só ter 0,6% do seu território assistido por rede de esgoto.

Na publicação, o professor disponibiliza mapas diversos, com indicadores tipo ICMS, PIB, IDH, consumo de energia elétrica, saneamento básico e pavimentação. Nas interessantes páginas, está lá, curto histórico da economia da região, que já foi a número um na produção industrial.

“Depois da crise do café, em 1929, a Zona da Mata passou a buscar outra fonte de financiamento, mas nunca encontrou nada com o mesmo potencial. Hoje, a economia, basicamente, se divide entre a agricultura, ao Norte da região, e a prestação de serviços, ao Sul.”, analisa o autor.

Descartando qualquer apadrinhamento político, Rocha diz, mais, que foi acertada a escolha de Goianá para ser construído o Aeroporto Regional da Zona da Mata. De acordo com o escritor, em razão da proximidade com Juiz de Fora, Ubá e Cataguases, que ainda preservam alguma atividade industrial. Segundo ele, a localização da malha rodoviária disponível no local é a melhor possível.

PALESTRA
A empresária da moda, Rosana Amaral, proferiu proveitosa palestra para os alunos do curso de Administração da Universo/JF, dia 21 de maio. Tema: “Identificando oportunidades”.

GRANDE CORONEL
Ontem, 29 de maio, em Bicas, o maestro Vinícius de Carvalho regeu a Camerata Pró-Música nas comemorações dos 95 anos da Escola Municipal “Coronel Souza”.

HOSANA

Hosana Penchel brindou 90 anos no Pallazzo Di Fiori, dia 24 de maio. A foto registra a aniversariante com os filhos Marilia, Mariza, Marta, Heloisa, Leticia, Ricardo e Carminha.

FESTIVAL
Em 10 de maio, vários grupos se reuniram no Pallazzo Di Fiori para comporem o V Festival de Músicas Espíritas, festival-tradição que reúne pessoas de diversas cidades do Brasil.

ELA MARECE
Dia 17 de maio aconteceu a inauguração do Espaço Cultural J. Franklin, localizado na rua Barão de Catas Altas, entre a Casa do Agricultor e a Farmácia Central. A proprietária da casa, Maria das Graças Dias Rossi Felipe, desde o início das obras, cuidou de todos os detalhes com minúcia, imprimindo à edificação um toque especial.

O novo espaço, reservado para festas e eventos culturais, é bem decorado e tem uma iluminação sensacional, além de um palco móvel, adaptável, de acordo com o acontecimento social.

A abertura pela primeira vez das portas do “J. Franklin” não poderia ter sido em melhor ocasião. É que, na oportunidade, Nilza Alves Felipe comemorou 87 anos.

Dona Nilza e seu filho Geraldo José

Maria, dona Nilsa e seu filho Jorge Franklin

Emoção e energia no palco
Um show vibrante e instigante. Assim pode ser definida a estréia de “Cascudo – uma nova música brasileira”, que lotou o Pró-Música na noite de terça.

Com uma forte presença de palco, Gibran Lamha, além de cantar – pela primeira vez, evidenciando ótimas interpretações – mostrou sua desenvoltura no violão, viola caipira (numa homenagem ao artista de rua Antônio Macário) e ainda dançou capoeira com luta de facões, ao lado de Celinho Andrade. Destaque também para suas letras que conquistaram o público, como “Transformaria”, chamando a atenção para o desmatamento da Amazônia, mortalidade de crianças pela fome e crise política em Juiz de Fora. O cenário, super criativo, revelava o repertório numa história em quadrinhos, sintonizado com a iluminação de Bruno Paixão. Um momento emocionante foi a participação de seu irmão, Caio Lamha, e de seu pai, o famoso músico Salim.

Na participativa platéia, Sérgio Silva (professor de Gibran na Universidade de Música Bituca, onde estuda percussão), Denise e Ivan Milward de Andrade, José Eduardo Arcuri, Cristiano Rodrigues, Nanda Cavalcante, Roger Resende, Joãozinho da Percussão, Paulinho Cri Cri (compositor de São João Nepomuceno, destaque no repertório), Valéria Faria, Marcos Marinho, Toninho Dutra, Raphaela Ramos, Daniele Souza e o maestro Ciro Tabet, Vinícius Cristóvão, Gíglia Ferrari (e o filho João Manoel), Pedro Crivellari, Marcelão Panisset, Danniel Goulart, Edson Leão e Wesley Carvalho.

E mais: a atriz Luciana Fins (de cabelos vermelhos, novo visual para o espetáculo da Cia. 3meia9, “Bossa nova”, que estréia dia 5 de junho) e Horácio Velásquez (com o filho Ian), Gabriel Gavioli, Patida Mauad, Paulo Alvarez, Carú Rezende, Gabriela Machado, Laura Delgado, Fabrício Conde, Sandra Emília (orgulhosa com a performance do amigo), Felipe Tavares, além da mãe do protagonista, Andréa Lamha, o avô Messias Leitão, a avó Lílian Grunewald e as tias Simone e Odisséia Grunewald, que vieram de Bicas, cidade natal de Gibran, destacada na música “Arraial das Taboas”.
Fonte: jornal TM – Coluna Cesar Romero – 24/05/2008

1ª Conferência Nacional da Juventude
Entre os dias 27 e 30 de abril, aconteceu em Brasília a “1ª Conferencia Nacional de Políticas Públicas para a Juventude”, onde Jaílson Luiz da Costa e jovens de todos os estados brasileiros discutiram e votaram uma maior integração da juventude com a Política Nacional em vários eixos temáticos.

As discussões e debates da Conferência englobaram os seguintes temas, votados democraticamente pelos delegados:

Educação; Trabalho; Cultura; Sexualidade; Participação Política; Meio Ambiente; Segurança e Direitos Humanos; Diversidade e Políticas Afirmativas; Tempo Livre; Esporte e Lazer; Fortalecimento Institucional; Mídia; Comunicações e Tecnologia da Informação; Drogas; Cidades; Família; Campo; e Povos e Comunidades Tradicionais, todos voltados para a população jovem.

A bandeira erguida por Jaílson foi a da cultura e consiste, entre outras, na possibilidade de levar atividades e acesso cultural às cidades interioranas. O questionamento foi aceito, ampliado e aprovado. O acesso à cultura estará sendo priorizado não só nas pequenas cidades, mas em todo território nacional com verba vinda do próprio Governo Federal. Conselhos da Juventude (CONJUVE’s) estarão sendo formados democraticamente. Todas as manifestações culturais estarão sendo reconhecidas e incentivadas.
A participação do jovem biquense nesse acontecimento, marcante na história da democracia brasileira, deve ser louvada e seguida por todos os jovens do município, através de maior interesse e participação na vida publica. Afinal de contas, as insatisfações e reivindicações da juventude percorrem um demorado caminho nas Câmaras e no Congresso antes de serem reconhecidas.
Amarildo Mayrink

LAO-TSÉ
“O conhecimento (consumo) é a arte de acumular coisas, e a sabedoria (o bom senso) a arte de se desfazer dessas coisas.”

Coluna nº 225

AO PASSADO
O novo vigor da mais antiga instituição educacional de Bicas está lá na marca para quem quiser apreciar. É que a Prefeitura deu um trato na fachada do Coronel Souza, devolvendo-a às suas origens.

No entanto, não foi só a dianteira que mereceu reforma. Na trabalheira, o colégio ganhou nova sala para a diretora e para os professores, além de grades, banheiros, cozinha, armários, salas arejadas e corredores bacanas. Tudo em prol da funcionalidade.

Sessenta e oito mil, cento e cinqüenta e nove reais e sessenta e um centavos é o orçamento da reformulação do Coronel, a ser entregue agora no mês de maio.

Parênteses para as outras escolas do município que, também, receberam tinta geral.

LIXO
Duzentos e doze mil, cento e doze reais e oitenta e sete centavos serão gastos na construção da Usina de Triagem e Compostagem de Lixo de Bicas.

A edificação, com conclusão prevista para 120 dias, já está em andamento, sob as ordens da empresa Souza & Batista, vencedora da licitação que aconteceu dia 31 de março.

O estabelecimento industrial vai vingar na Fazenda Santa Cruz, comprada de Biagio Agrelli e Valda Magalhães Pimentel Agrelli, cuja metragem é de 12.39.04 hectares.

Sobre o assunto, o prefeito Honório de Oliveira assim se manifestou…

“… Para se construir uma usina do porte da que estamos construindo são necessárias as licenças dos órgãos ambientais estaduais e federais que a tudo aprovaram …”

“… O nosso lixo e o nosso meio-ambiente estão garantido por mais de 20 anos …”

“… Quanto aos comentários de pessoas desinformadas que disseram que o projeto não sairia do papel o que posso dizer é que o que se faz de forma legal, às vezes, demora mais um pouco, mas sai… e bem feito…”

Esse lance da solução para o lixo, também, marcará a administração 2005/2008.

NA CABEÇA
Tendo o prefeito Honório “na cabeça”, o Arrastão da Dengue mexeu com o mês de abril. O movimento, proporcionado à população pelas entidades Leo Clube, Secretaria Municipal de Saúde, Lions Club, Ordem DeMolay, Agentes Jovens da Secretaria de Assistência Social, Agentes de Endemias, Fanfarra Municipal, Grupo Escoteiro Aracaty e Polícia Militar, tomou as ruas para conscientizar a população sobre o grave problema da doença.

No entanto, os habitantes podem ficar calmos, pois, de acordo com a Secretária Municipal de Saúde, titular Therezinha Maria Lanini de Almeida, “no município, a dengue está sob controle”.

INTERNACIONAL
O engenheiro agrônomo, Alberto Renault Adib, está exercendo, no Instituto Interamericano de Cooperacion para a Agricultura – IICA (presente em 34 países das Américas), o cargo de Especialista em Desenvolvimento Rural Sustentável do Cone Sul.

A parada toda é ligada à OEA (Organização dos Estados Americanos).

Adib mora na cidade de Assunção (Paraguai), tendo exercido em Brasília a função de consultor desse instituto durante 11 anos. Porém, agora, cabe ao biquense orientar os governos do Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile das ações de cooperação técnica do IICA em desenvolvimento rural.

EDUCAÇÃO FÍSICA
Em BH, os professores de Educação Física do Colégio COPEB, Alexandre Dutra Silveira e Michel Machado Minatelli, participaram de um encontro pedagógico.

A iniciativa coube à Rede Promove, da qual a escola biquense é conveniada.

CASAMENTOS
Casaram-se… recentemente…

Patrícia (filha de Elenita e Eduardo Gomes Faria) e Nelson (filho de Célia e Nelson Machado). Em Bicas, no Esporte Club Biquense.

Daniela (filha de Maria Luiza e Afonso de Castro Matos) e Domingos (filho de Alcinéa e Domingos de Almeida Frias). Em Juiz de Fora, no Clube Bom Pastor.

ANIVERSÁRIO


FORMATURA

Hélio Moreira Júnior (filho de Lia e Hélio Moreira) colou grau em Fisioterapia, pela Universo/Juiz de Fora.

QUALIDADE DE ENSINO
Estudo do MEC, da UNICEF e de outras entidades ligadas à educação aponta 37 municípios modelares em investimento no ensino fundamental.

De Minas estão incluídos 4, todos bem distantes da Zona da Mata. Desculpem-me prefeitos, secretários de educação, diretores de escolas e professores do ensino fundamental.

Diante de tanto investimento do MEC e o emprenho das prefeituras, não dá para entender o fato de nenhum município da região não alcançar uma honrosa classificação nacional. Há muito tempo venho afirmando que os pequenos municípios da região têm tudo para dar um show de qualidade no ensino.

O que há de errado? O que estaria acontecendo? Parece-me que há falta de uma séria filosofia de educação, criatividade, empenho, planejamento e até falta de idealismo no trabalho escolar. Será vero?
Fonte: jornal O Município – Júlio C. Vanni

EXPOSIÇÃO
O XXXVII Concurso Leiteiro e a XXXVII Exposição Agropecuária, Comercial e Industrial de São João Nepomuceno começou dia 13 e vai até 18 de maio.

Os destaques da programação dos shows são: Emmerson Nogueira (dia 16, sexta-feira) e Skank (dia 17, sábado).

Ambulatório amplia atenção a pacientes com dor crônica
A Zona da Mata ganhou um importante aliado no tratamento de dores crônicas e do câncer: o ambulatório da Fundação Amor. O prédio, construído com recursos da Secretaria Estadual de Saúde, foi inaugurado no último sábado, em Juiz de Fora. O atendimento, que será ampliado com as novas instalações, é oferecido gratuitamente por uma equipe de saúde multidisciplinar que envolve, entre outros profissionais, médicos, psicólogos, fisioterapeutas e farmacêuticos. Segundo o administrador da fundação, José Roberto Nader, a expectativa é de dobrar o número de pacientes assistidos, que hoje fica em torno de dez pessoas, até o início do próximo mês.

A princípio, o serviço ao público acontecerá apenas aos sábados, a partir das 13h, na sede da instituição. O atendimento é exclusivo para pacientes carentes que sofrem de doenças crônicas, como câncer, síndrome dolorosa miofacial, fibromialgia, artrite e osteoporose. “As consultas são agendadas pelo telefone. Os doentes oncológicos, no entanto, têm prioridade e são atendidos imediatamente”, explica a secretária Cecília Emídio. “Geralmente, os assistidos são encaminhados por outros médicos, mas esse não é um requisito obrigatório”, complementa.

A preocupação da Fundação Amor não é somente com o atendimento. O tratamento é contínuo, e o doente é acompanhado até que sua dor seja aliviada ou curada completamente. Além disso, os pacientes recebem, na medida do possível, os medicamentos prescritos pelos profissionais. Para o presidente, José Rogério Gil, o objetivo é fazer com que as pessoas sintam-se acolhidas dentro do ambulatório. “Entendemos que não basta oferecer assistência, mas atender de forma humanizada”.

- Fundação Amor (Rua Olga Burnier 360, Costa Carvalho). Marcação de consultas pelo telefone (32) 3218-4001.
Fonte: jornal Tribuna de Minas

 

Arquivos
Categorias