Arquivo fevereiro, 2006

Coluna nº 172

Atualização quinzenal

TERCEIRA IDADE
Com apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social, está funcionando a todo vapor o Projeto Terceira Idade em Ação no Lar Cristão Paulo de Tarso (Asilo). Financiado com recursos do PAIF – Programa de Atendimento Integral à Família, o Projeto prevê várias ações a serem desenvolvidas com os internos do Asilo.

Dentre as ações estão o plantio de ervas aromáticas e medicinais, karatê para a terceira idade, socialização, artesanato, jogos e passatempos, pinturas, tapeçaria, etc.

Depois de anos esquecidos pelas Administrações Públicas, os idosos do Asilo têm agora melhores condições de vida e contam com um grande incentivo para se manterem ativos e motivados.

Passe lá e veja com seus próprios olhos os resultados do projeto na prática. A prefeitura de Bicas trabalha para a promoção da inclusão social.
Fonte: jornal O Município – Léa Alves de Castro

ESCOLA TÉCNICA
O Ministério da Educação planeja construir no corrente ano 75 escolas técnicas, de preferência em municípios considerados pólos macro ou microrregionais.

No próximo ano, a dose será repetida. Eis aí uma boa oportunidade para Bicas se habilitar na conquista de uma unidade federal, embora a escola possa ser repassada para o estado ou para o município.

Sugiro ao professor Honório, dinâmico prefeito da terra, para armar o seu esquema desde já, contando, certamente, com o apoio dos prefeitos da periferia. Vamos lá?
Fonte: jornal O Município – Júlio C. Vanni

ELE DISSE
O vereador Synval Rodrigues disse que o ponto alto da atual administração do município é a evolução no atendimento à saúde.

Disse, ainda, que o maior problema de Pequeri é a falta de interesse da população em participar mais ativamente do dia a dia da cidade.

CASAMENTOS
Fernanda (filha de Neusália e Genésio Ferreira) e Alexandre (filho de Solange e Francisco José Dutra Vilela) casaram-se, dia 10 de dezembro, na Igreja de Santo Agostinho, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Sueli (filha de Nair e Ari Januário Alves) e Tayrone (filho de Magaly e João Batista de Oliveira Santos) casaram-se, dia 11 de fevereiro, às 20h, na Igreja do Rosário de São João Nepomuceno.

Monique (filha de Ana Carmen e Duílio Fávero Retto) e Elonir (filho de Izaura e Elonir Cândido Guarnieri) casaram-se, dia 18 de fevereiro, às 20h, na Igreja Matriz São José de Bicas.

CÔNSUL
O cônsul italiano, Pietro Ventoso, esteve na cidade acertando detalhes de um encontro da colônia italiana de Bicas, onde vai rolar comidas típicas e músicas de lá.

NOITE DO HAWAI
Essa chuva… obrigou os organizadores da festa (Maida e Cezar Prata / Celita e Nilton Salsicha) a transferi-la, repentinamente, do Sítio do Cezar para o Esporte CB.

Mesmo assim, tudo maravilha: em animação, decoração e ao som de Samuel… Lembrar que a parada foi restrita a 50 casais e aconteceu dia 12 de fevereiro, a partir das 23h.

CHUVA
Bom… Já está mais do que provado: é só o Samuel vir se apresentar em Bicas e o Rubinho da Plano tirar a capota do jeep, que chove torrencialmente na cidade.

A fama chegou longe…

Assim sendo, o governador do Rio Grande do Norte mandou um emissário aqui para contratar ambos a fazer chover por lá.

ANIVERSÁRIO DO NEM
A área de lazer do Condomínio Rezato Fashion estremeceu… tremeu as bases, dia 18 de fevereiro, no aniversário de 50 anos de Francisco Carlos Arruda (Nem) Abrantes que, com simpatia e agrados mil, recebeu os convidados “colossalmente”, ao lado da mulher Rosana Amaral.

O tecladista Guilherme deu o tom certo à comemoração… só sendo interrompido, quando, de repente, entrou com tudo a bateria nota 10 da Juventude Imperial, acompanhada de puxadores de samba, mulatas, passistas, mestre sala e porta bandeira…

Petiscos de todo tipo… Carnes varias, salmão, crepes, salgadinhos… Uísque 12 anos… Cerveja… Vinhos… A purinha… Bolo com escudos do Botafogo… Vários amigos do aniversariante usaram a palavra para exaltá-lo…. O locutor esportivo Maurício Menezes (Rádio Globo e TVE) narrou – ao vivo – um gol do Nem pelo Fogão… Enfim, uma festa sensacional… Marcante.

Veja as fotos da inesquecível noite, clicando www.studiophotoaluizio.com.br (login: nem / senha: 180206)

SEMEANDO
Pâmela Luiza de Oliveira, aluna da Escola Rural Val Paraíso, de Bicas, conquistou o primeiro lugar em redação “Categoria Regional”, num lance promovido pelo Programa Semeando, do Governo Estadual.

Para tanto, a aluna viajou até BH, juntamente com sua mãe (Rosa Maria Vieira) e a secretária de educação (Maria do Rosário Marques Agrelli), para receber um computador como prêmio.

Aí está o trabalho vencedor…

NÃO É HISTÓRIA DE PESCADOR
É, é, é…
Estou aqui sentada à beira do rio no qual venho todos os domingos com meu pai, pensando em tudo que aprendi nesses meses com a professora sobre o solo, e o que vem acontecendo com o planeta.

Moro aqui no meio do mato, mas entendo as coisas!

Outro dia, observando um retrato que tem lá em casa pendurado na parede da sala, onde estou, eu no colo de papai junto a esse mesmo riacho aqui, dá para notar como as coisas mudaram: eu cresci, meu pai envelheceu, e as paisagens estão sumindo; a mata ao redor do rio quase que desapareceu, a água secou junto a tanto entulho, os peixes… não sei onde foram parar!

Eu estou crescendo, tornando-me moça; meu pai envelhecendo, mas tenho uma família para amparar-me. E o rio, esse chão que pisamos, quem vai olhar por eles?

Gritei meu velho pai que estava do outro lado do riacho, calado, à espera de pescar uns peixinhos.

Pai, vamos mudar essas iscas que estamos usando! De hoje em diante vamos pescar com sabedoria e consciência e distribuir essas iscas para os vizinhos e amigos também pescarem… Haverá peixe para todos?

“É, é, é…” respondeu papai.

DO ANALÓGICO PARA O DIGITAL
Lp’s, VHS, fitas cassete, slides, filmes em super 8 e outras maravilhas tecnológicas do passado hoje se tornaram motivo de preocupação para quem os possui. Pois, afinal, o que fazer com todo esse material armazenado no tempo do analógico?

Como transportar todo o conteúdo das fitas de casamentos, formaturas e batizados, destes equipamentos, para os dias digitais de hoje?

Já existem no mercado aparelhos de DVD que gravam com tecnologia digital e custam, em média, de R$ 900 a R$ 1.200, bem mais caros que os aparelhos de DVD convencional.

Outro ponto importante que deve ser levado em conta é a técnica utilizada nestes equipamentos. “A pessoa precisa conectar um vídeo-cassete no aparelho de DVD para gravar, e poucas sabem realmente como isso funciona”, comenta o comerciante e especialista neste tipo de serviço Mário Lopes (foto).

“E dependendo do padrão de gravação utilizado pela pessoa, poucos aparelhos de DVD conseguem reproduzir o conteúdo gravado”, completa.

Existe também a possibilidade de gravar as fitas de vídeo para os discos de DVD, usando o computador. Neste caso, o funcionamento é bem parecido com o anterior. Ou seja, o vídeo-cassete é conectado ao computador, e este, por sua vez, grava o conteúdo que estiver na fita.

“Mas, não é qualquer computador que faz este tipo de serviço. A configuração mínima exigida é a de um micro de última geração com uma boa placa de captura de vídeo, isso para um bom serviço, portanto é caro”, afirma Mário Lopes (mrvideocd@bol.com.br).

FITAS CASSETES, SLIDES, Lp’s, SUPER 8
A gravação vídeo-computador apresenta algumas vantagens em relação à gravação vídeo-DVD. A primeira delas é a possibilidade de tratar as imagens. “É possível fazer alguns retoques com softwares específicos nas imagens e no som das fitas quando gravadas para o DVD”, diz.

Outra possibilidade que o computador proporciona é a da multifuncionalidade. Com ele, é possível transpor para o digital, além do VHS, outras fitas do passado. “É possível pegar o conteúdo de um filme em slide, uma tecnologia que já há 25 anos não existe mais no mercado, e passa-lá para DVD, da mesma forma que um LP ou fita cassete pode ser gravado em CD,” afirma Mário.

De maneira semelhante à gravação vídeo-computador, o equipamento de fita cassete, LP, super 8 ou slide é acoplado ao computador e este grava o material.

E com o computador também é possível, de acordo com Mário “tratar chiados ou pequenos defeitos de imagens que melhoram o resultado final da gravação”. Mas, segundo ele, só os pequenos problemas valem para essa regra, “um defeito muito grande no material, não dá para ser consertado ou amenizado”, diz.
Fonte: acessa.com – Fernando Rocha

Coluna nº 171

Atualização quinzenal

ZONA RURAL
A população da comunidade rural tem sido assistida integralmente pela prefeitura. Escolas reformadas, poço semi-artesiano com 38 metros de profundidade construído na Escola Athayde S. Pereira, patrolamento das estradas, tratoramento e aragem de terras são alguns dos trabalhos executados pelas Secretarias de Obras e Agricultura.

Para os próximos anos, a Administração espera desenvolver novos projetos na área de desenvolvimento econômico.

EUCALIPTO
Com o Projeto Eucalipto, desenvolvido pela Secretaria de Meio Ambiente, serão distribuídas mais de cem mil mudas de eucaliptos aos produtores rurais.

O cadastramento é feito com a secretária Beth, que dará acompanhamento, juntamente com a Emater e a Secretaria de Agricultura.

As notas “ZONA RURAL” e “EUCALIPTO” têm como fonte O Município, Coluna IntegrAÇÃO, escrita por Léa Alves de Castro

PACTO DE ALEGRIA
Afirma-se que o carnaval é festa sem fronteiras sociais, sem discriminação e onde o povo brasileiro esbalda-se em alegria e criatividade.

Bicas não seria exceção, pois prima pelo excelente carnaval, atrelado a oportunidade de trabalho e realização de muitos biquenses. O espírito carnavalesco está colorido de verde e amarelo. A cara dos brasileiros.

E, nos dias de folia, parece que o reinado momesco aporta em Bicas.

Já estamos em compasso de espera. Mestre sala e porta bandeira estão se cruzando por aí.

Alinhavam-se os projetos das escolas de samba, dos blocos, dos lugares onde os grupos se encontrarão para entrelaçar as serpentinas.

O carnaval é também a festa que oportuniza os desempregados, os empregados e os grandes artistas.

Vejam os números que movimentarão Bicas, gerando mais empregos e aumento de vendas no comércio etc…

Turistas: 5.000 a 6.000… Rede hoteleira: Fama Apart Hotel (24 apartamentos) e Hotel Fama (30 quartos)… Restaurantes e Bares: Kilomania, Pepe Legal, Casarão, Toscana Restaurante e Pizzaria, Restaurante do Vicente e Bar do Gilmar… Rede de Supermercados: Santo Antônio (Super Mais), Giripão (Mini-Preço), Santa Izabel (Rede Unida) e Mercado São Geraldo… Fast Food: trailers e lanchonetes…

Prestação de serviços: Hospital São José, Policlínica, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Itaú… Escolas de Samba: Abelhas, HV e Real (artesãos, costureiras, artistas plásticos e serralheiros)… Entretenimento e Lazer: Esporte Clube Biquense, Clube Biquense, Leopoldina AC e Point do Verão.

O samba mexe e remexe. Talvez não imaginássemos que fosse tão abrangente! Para atender a demanda da população flutuante , os tamborins começam a esquentar e todos se preparam para “A Grande Festa”, com responsabilidade e seriedade. Muito samba no pé e o coração transbordando de alegria momesca.
Fonte: Departamento Municipal de Cultura

ESCOLAS DE SAMBA
Falar assim… Estão confirmadas para se apresentarem na Passarela do Samba as seguintes agremiações:

G.R.E.S Mocidade Independente das Abelhas, com o enredo “Os Deuses da Mitologia Grega”. O samba da Abelha é do Ícaro Silva, Antônio e Rogério Gregório… G.R.E.S Real Biquense, com o enredo “A alegria da Real e as quatro estações do ano”. O samba da Real é do Zé Arnaldo e Denilson Venturelli… G.R.E.S Unidos do HV, com o enredo “Dorival Caymmi”. O samba do HV é do Adriano di Mello e Siri.

FÔLEGO
O craque do cavaco, Denílson Venturelli, além de acompanhar “no pique” todas as escolas de samba (gratuitamente), sem deixar o ritmo cair, ainda vai se apresentar com os Mensageiros do Samba (e convidados), todas as tardes, na tenda que será montada novamente no terreno da extinta RFF.

UNIDADE
Os advogados Luciano e Aidê Galil estão montando uma filial do Galil Advogados Associados S/C no estado do Rio de Janeiro, precisamente em Macaé.

Dizem que é lá que está o ninho do bicho.

CONVITE
Os amigos de Paulo Roberto Barral – Paroba -, “apesar das controvérsias sobre o tema” (assim está escrito no convite), convidaram-me para o Churrasco Comemorativo dos seus 2.500 gols.

O evento realizou-se, às 10h, do dia 12 de fevereiro, no Governador Iate Clube, na Ilha do Governador.

Por ter chegado muito tarde (ou cedo?) em casa no sábado, não me restaram forças para levantar e pegar a BR 040. Qualquer modo, vai daqui os meus cumprimentos ao grande artilheiro biquense, que brilha nos gramados do Rio de Janeiro.

FORMATURAS
Bianca de Paula Sousa Ramos (filha de Rita de Cássia e Nelson Ramos Filho), em Sistemas de Informação, pela Faculdade Metodista Granbery, em Juiz de Fora.

Leonardo Rebouças Novaes (filho de Dorinha Rebouças e Paulo Novaes), em Medicina, pela Faculdade de Medicina de Valença.

Geraldo Magela de Sousa Ramos (filho de Dalva e Nelson de Sousa Ramos), em Administração Geral, pela Faculdade Estácio de Sá, em Juiz de Fora.

Marcos Tadeu Arruda Abrantes (filho de Ana e Sebastião Vicente Abrantes) e Maury Barreto Júnior (filho de Enir e Maury Barreto), em Administração – Gestão de Sistemas de Informação, pela Faculdade Estácio de Sá, em Juiz de Fora.

Danilo Bignoto Gouvêa (filho de Emília Bignoto e Ormando Nunes Gouvêa) e Rodrigo Aquino Gomes (filho de Yara e Carlos Roberto Gomes), em Direito, pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Vianna Júnior, em Juiz de Fora.

Talita Sales de Sousa Ramos (filha de Veraluce e José Maria de Sousa Ramos), em Administração, pela Faculdade Metodista Granbery, em Juiz de Fora.

Emerson Ferreira Massucati (filho de Maria Aparecida e Gentil Massucati), em Farmácia, pela Unipac – Universidade Presidente Antônio Carlos, em Juiz de Fora.

NO PALLAZZO DI FIORI…
Casaram-se, dia 27 de janeiro, Ester e Leandro. O cerimonial religioso foi celebrado pelo pastor Eli…

Mayara, filha de Cleide e Francisco, festejou 15 anos, dia 28 de janeiro. Na foto, a aniversariante dança com o seu pai…

Casaram-se, dia 11 de fevereiro, Samanta e Márcio. A novidade foi o Coral 20 Vozes, de Juiz de Fora…

Gabriel, filho de Fabrícia e Eduardo, comemorou 01 ano, dia 12 de fevereiro…

CORREIO ELETRÔNICO
Prezado Zé Arnaldo,

Vivi em Bicas dos 5 aos 23 anos. Considero-me um biquense por amor (fui criado em Guarará e Bicas, mas nasci em Mar de Espanha), período em que aprendi a admirar os e as abnegadas biquenses que dedicavam parte de suas vidas a ajudar o próximo, através da doação de seu trabalho. As ONGS de hoje.

O Lactário D. Angelina, o Abrigo São Vicente de Paulo, o Lar Cristão Paulo de Tarso, entre outros trabalhos comunitários. A vida levou-me por outros caminhos, afastei-me de Bicas, sou um biquense muito ausente, mas continuo considerando-me biquense (não se esquece da infância, da adolescência, da juventude, dos amigos, da geografia, de fatos, isto fica incrustado em nossas mentes). Eu era feliz e sabia. Mas fui estudar e a vida me levou (muitas lutas, construções, outras realidades, impossível voltar).

Mas lendo sua página, O Municipio, vou recordando de Bicas e dos biquenses
(muitas das vezes, entristecendo-me, lendo o obtuário). As lideranças biquenses, já há muitos anos, são novas, não as conheci (a saída de biquenses para novos ares, trabalhar, ganhar a vida, foi muito grande na minha geração). Mas, voltando ao assunto inicial, ficou uma dúvida sobre o lactário: qual o motivo do cancelamento da verba? Como a explicação não foi completa, fica a dúvida, pode-se pensar tudo.

Como o assunto é público, a instituição, acredito, amada por todos os biquenses, uma explicação clara e racional deve ser dada. Em Bicas não existem mais necessitados? Que felicidade. A verba era grande para o número de atendidos (antigamente o lactário doava enxovais e dava atendimentos diversos).

Não estou criticando a autoridade biquense que tomou a decisão, o atendimento público social evoluiu muito no Brasil. Será que os lactários não são mais necessários? Se for este o motivo, ótimo para Bicas.
Abraços, sucessos
Marco Aurélio Garcia – www.magconsultoria.uaivip.com.br – BH

BOTAFOGO
Li o “seguinte” na Tribuna de Minas (JF) – Coluna Cesar Romero – e vou “bater pra ti”.

Do tricolor Artur da Távola:

“Ser Botafogo é buscar a forma nobre de competir e saber empunhar a estrela solitária da vitória interior e a estrela solidária às melhores formas do amor. É fazer, da vida, festa e furacão; flor e labareda; esperança e realização.”

Arquivos
Categorias