Carregadores da tocha

Aprecie a lista dos condutores do Revezamento da Tocha Olímpica 2016 em Bicas:

Luciana Oliveira, Parceiros Rio 2016
Cumprimento de metas na campanha de vendas da empresa. Trabalha nos Correios de Bicas.

Gabriel Amadeu, Parceiros Rio 2016
“ Meu gerente de negócios me mostrou essa oportunidade e eu falei por que não correr e abraçar essa ideia, que significa muito para o nosso país.” Trabalha na Claro em Bicas.

Alfredo José de Souza Flores, Parceiros Rio 2016
Faixa preta de Karatê e Karatê do, desde 1988. Alfredo é um tradicional professor da modalidade em Bicas.

Ronaldo da Costa, Bradesco
Em 1998, venceu a Maratona de Berlim, estabelecendo um novo recorde mundial, que já durava quase 10 anos, com o tempo de 2h06m05s, sendo assim, ele foi o primeiro atleta a correr a maratona com um ritmo inferior a 3 minutos por quilômetro. Era apenas a segunda maratona que disputava. Isso foi inédito, e o Brasil talvez não saiba dessa marca.

Marco Aurélio Ayupe, Coca-Cola
Há doze anos, o ex-jogador de futebol Marco Aurélio Ayupe decidiu iniciar um projeto em sua cidade natal, São João Nepomuceno. O projeto poderia ter acontecido em uma grande capital brasileira, ou dentro de um grande clube do nosso futebol, pois Ayupe jogou e é respeitado por todos do meio. Não somente pelos seus belos lançamentos e chutes, mas também pelo profissional e pessoa (amigo, pai, irmão, filho e ser humano). Em um campo velho, com poucas gramas, e no bairro mais pobre da cidade, ele começou e ali plantou uma semente de esperança para centenas de crianças. Não por usar uniformes novos ou chuteiras de marca, mas por fazer parte de um time organizado e vencedor. Hoje, Ayupe é lembrado como ex-jogador de tantos times importantes do Brasil e vive a consagração de ser um formador de atletas e de homens no Núcleo SJN. A chama da tocha e Ayupe representam uma única marca, o esporte. Que a chama nunca se apague, valeu Ayupe.

Evandro Leite, Coca-Cola
“ Fiquei muito satisfeito e me senti uma pessoal especial com a indicação para carregar a tocha olímpica nesse evento mundial. Por influência do meu pai, pratiquei motocross por um tempo e até hoje sou um apaixonado por motos. Gosto também de futebol e atletismo. Como empresário, procuro ajudar entidades beneficentes com doações para orfanatos e casas de recuperação.”

André Luiz  Castro Teixeira, Parceiros Rio 2016
André Luiz (Rio de Janeiro, 24 de abril de 1974) é um ex-nadador brasileiro, que participou de duas edições dos Jogos Olímpicos pelo Brasil. Nas Olimpíadas de Barcelona 1992, ele terminou em 19º nos 200m borboleta. Esteve no Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta de 1993, em Palma de Mallorca, onde terminou em 6º lugar, nos 200m borboleta, quebrando o recorde sul-americano, com o tempo de 1m57s06. Ele também terminou em 10º lugar nos 100m borboleta. No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 1994, realizado em setembro em Roma, Itália, o brasileiro obteve o bronze no revezamento brasileiro dos 4x100m livres e terminou em 20º lugar nos 100m borboleta. Nos Jogos Pan-Americanos de 1995 em Mar del Plata, ganhou a medalha de prata no revezamento 4 × 100 metros medley, e uma medalha de bronze nos 200m borboleta. Nas Olimpíadas de Atlanta 1996, terminou em 10º nos 4x200m livres, e 32º nos 100m borboleta.

Áurea Luisa Rodrigues, Cities
Jovem entusiasta da atividade esportiva, Áurea é uma adolescente muito querida, comunicativa, carismática, expressiva e expansiva. Adora desfilar, dançar, conversar e fazer amigos. Atualmente, cursa o 8º ano do ensino fundamental e se dedica aos seus compromissos com muita responsabilidade, garra e determinação.

Marcelo Barreto, Nissan
“ O Esporte guia minha vida profissional desde o começo e me dá a chance de tentar ser um condutor da tocha. Fui estagiário e repórter da editoria de esportes do jornal O Globo de 1991 a 1997, quando saí para fazer parte da equipe que fundou o Lance!, onde fui editor-executivo e o primeiro editor-chefe da revista Lance A+, além de colunista do jornal e da revista. A partir daí, minha carreira transcorreu dentro das Organizações Globo: fui editor-chefe do Portal do Esporte, editor de texto e repórter da TV Globo. Em 2003, cheguei ao Sportv para trabalhar como repórter e criar o Núcleo de Produção, do qual fui editor-chefe. Depois, passei a exercer as funções de apresentador e comentarista, nas quais estou até hoje. Lá, me atrevi a dizer no ar, apresentando o Seleção Sportv, que tinha o sonho de conduzir a tocha e a Nissan resolveu me dar essa oportunidade! ”

Carolina Marinheiro, Parceiros Rio 2016
Pessoa envolvida com esporte desde a infância. Foi atleta de ginástica aeróbica pelo SPFC, entre os anos de 1997 e 2007, conquistando títulos nacionais e internacionais. Formação acadêmica na área de esporte e experiência com atletas olímpicos.

9.5

Nilza Alves Felipe… 95 anos… Comemoração ao lado dos familiares e a benção do padre Cássio.

A aniversariante e seu neto Helerson Pacheco

Turismo Rural

Mas…

A medalha ‘sensação local’ ficou com a gata Áurea Luisa da Silva Rodrigues. A condutora especial ecoa nas redes sociais e nos meios de comunicação… Veja só…

Com os pais, Hélio Roberto e Núbia da Silva Rodrigues

A tocha em Bicas

A passagem da tocha olímpica por Bicas, realmente, ‘causou’. Nunca se viu tanta gente nas ruas da cidade. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura, Fernanda Silva, responsável local pela passagem do archote, mandou bem; no entanto, coube ao prefeito Magela Longo se dirigir a Brasília, no tempo certo, e meter o lero nos homens para que o evento marcasse Bicas na história mundial das olimpíadas.

Tudo bonito e bom… Mas, quem ‘roubou’ a atenção foi o biquense Marcelo Barreto, abafando até mesmo o bonitão Geovane Gávio. O jornalista esportivo recebeu ‘vivas’ o tempo todo e, com simpatia e bom humor, atendeu a todos, principalmente, em relação às solicitações fotográficas.

Em matéria publicada no site do Globo Esporte/Zona da Mata, ele falou…

Marcelo Barreto e Nina Borges

Fala aí, Barreto!
“Para mim tem ainda uma certa sensação de irrealidade. Ainda não acredito muito no que está acontecendo. Quando eu era criança, aqui, eu sonhava com esporte. Não exatamente com comunicação, mas fazer parte deste mundo de alguma maneira. Consegui entrar neste mundo e volto para cá com ele. É uma simbologia muito forte. O que está acontecendo aqui está mexendo muito comigo”.

Laurício Barreto e Marcelo

“Este momento para mim é inigualável. O que mais me toca aqui neste momento, nesta simbologia tão forte que é a tocha olímpica, é que ela sai do Olimpo. Daquele universo só dos atletas. Daquele mundo inatingível para o mundo real, que é das pessoas”.

Com seus pais, Lígia e Wagner Barreto Filho

“Todo mundo quer tocar na tocha olímpica. De vez em quando ouço assim: O que vocês fizeram, pois não são atletas? O que fizeram para o esporte olímpico para conduzir a tocha? O espírito é o oposto: que saia das mãos dos atletas e venha para mão de quem ama o esporte. Quem faz junto com os atletas o esporte ser este fenômeno”.

Apresentador do Seleção SporTV com a tocha em Bicas (Foto: Luciana Morais)

Pós tocha

Depois que a tocha se for, vai rolar a festa e tal no Parque dos Ferroviários, até às 12h.

No ar, Agita Galera, Grupo Dancart (Goianá), dança com os alunos do Colégio Dr. Matheus, Corporação Musical São José, estande do Circuito Turístico Caminhos Verdes de Minas, artesanato regional, Teatro de Fantoches DER, Cia. de Missões Especiais (JF), Espaço Kids, fotos com condutores, tênis de mesa com participação do medalhista paraolímpico Alexandre Ank, futebol americano, grupos de capoeira, jiu-jitsu, queimada e bate-papo com o jornalista Marcelo Barreto.

Quem vai?
Alguns nomes da galera ‘mão na chama’: Ronaldo da Costa, Gabriel Amadeu Vieira, Evandro Leite Alhadas, Marco Aurélio Ayupe, Marcelo Barreto Guilhermino.

Rota da tocha

Bicas não deu bobeira e será uma das 300 cidades do Brasil a receber a tocha olímpica,  segunda-feira agora, entrando para história da parada, pois é a primeira vez que o evento acontece na América do Sul.

O comboio com a chama chegará às 07h30 e, arrancando do Portal da Cidade, vai pro seguinte roteiro: Santa Teresa, Barão de Catas Altas, Capitão Pedro Assis Amaral, Augusto Rossi, Coronel Sousa e praça São José.

Alterações no trânsito
Veículos vindos de São João Nepomuceno deverão prosseguir no sentido de Guarará, saindo na BR 267.

Veículos vindos de Leopoldina e de Juiz de Fora deverão ter acesso a Bicas entrando em frente à Marmoraria Resende.

Veículos vindos de Mar de Espanha deverão entrar normalmente em Bicas, seguindo a sinalização.

Os homenageados

Lista das figuras homenageadas no centenário de O Municipio…

Cel. Joaquim José de Souza e dr. José Maria de Oliveira Souza, homenagem póstuma aos grandes nomes de destaque nas áreas empresariais, sociais, políticas e filantrópicas da cidade, imprescindíveis na emancipação de Bicas. Se não fosse a iniciativa de ambos, a comemoração não seria possível.

José Arnaldo Ferreira Jorge: escreveu no jornal pela primeira vez em 1978, e atua como colunista, há mais de 25 anos, além de ter sido o organizador da bonita festa em comemoração aos 91 anos do jornal, realizada em 2007.

Sebastião de Souza Campos: além de tipógrafo, era autor das crônicas “Rabiscando”. Nome que se confunde com a história do jornal, onde começou a trabalhar ainda jovem, em 1922, permanecendo até 1991, quando faleceu. Seus filhos Galdino e Rubens e seus netos também exerceram a mesma função no jornal. Recebeu a homenagem em nome de todos os tipógrafos que trabalharam em O Município.

Nelson de Souza Ramos: saudoso articulista, por mais de 40 anos, com grande participação nos editoriais do jornal. Recebeu a homenagem em nome de todos os colaboradores antigos do jornal.

Júlio Cezar Vanni, saudoso colunista, historiador e responsável pelo laudo de tombamento do acervo do jornal pelo IPHAMG e o maior incentivador do centenário. Recebeu a homenagem em nome de todos os colaboradores de outras cidades.

José Cúgola: saudoso articulista e responsável pelo obituário por muitos anos. Como vereador, prestou várias homenagens ao jornal na Câmara Municipal de Bicas. Recebeu a homenagem em nome de todos os colaboradores que não foram homenageados em vida.

José Maria de Souza Ramos: articulista e primeiro colunista social do jornal, nas décadas de 60 e 70.

Amilcar Monteiro da Silva Rebouças, cronista há 17 anos.

José Luiz Machado Rodrigues, cronista há 12 anos.

Amarildo Mayrink, colaborador há 10 anos.

Chicre Farhat: escritor, poeta e articulista. Há 60 anos escreve para o jornal, sendo o mais antigo colaborador de O Município.

Cesar Romero Giovannini Correa, jornalista responsável pelas edições do jornal, há 20 anos, e grande colaborador com notícias, fotos e publicidades.

Josette, Raphael, Guilherme e Marcelo, esposa e filhos do diretor. Nos últimos 25 anos, apoiaram e incentivaram a continuidade de O Município.

Imagens do Foto Adelson

José Maria de Oliveira Souza Neto e Maria José Souza Costa, netos e bisnetos dos homenageados Cel. Souza e José Maria de Oliveira Souza (in memoriam), recebendo a placa de José Maria Machado Veiga

Ulisses da Silva Campos, filho do homenageado Sebastião de Souza Campos (in memoriam), recebendo a placa de Bertoldo Machado Veiga

Neusália de Souza Ramos Ferreira, filha do homenageado Nelson de Souza Ramos (in memoriam), recebendo a placa de Ana Maria Machado Veiga França

Sérgio Vanni, sobrinho do homenageado Júlio Cezar Vanni (in memoriam), e colunista de O Município, recebendo a placa de Bertoldo Machado Veiga

Maria das Graça Cúgola Ventura, filha do homenageado José Cúgula (in memoriam), recebendo a placa de Ana Maria Machado Veiga França

Marcelo Sales de Souza Ramos, filho do homenageado José Maria de Souza Ramos, recebendo a placa de Luiz Roberto Machado Veiga

Amílcar Rebouças recebendo a placa de José Maria Machado Veiga

José Luiz Machado Rodrigues recebendo a placa de Carlos Augusto Machado Veiga

Amarildo Mayrink recebendo a placa de Luiz Roberto Machado Veiga

Celeida Farhat Casella, sobrinha do homenageado Chicre Farhat, recebendo a placa de Carlos Augusto Machado Veiga

Cesar Romero recebendo a placa de José Maria Machado Veiga

Zé Arnaldo recebendo a placa de Carlos Augusto Machado Veiga

Josette, Raphael, Guilherme e Marcelo recebendo a placa de José Maria Machado Veiga

O marco dos cem anos

Todos os participantes das comemorações do centenário de O Município previam resultado positivíssimo em relação aos eventos, principalmente quanto ao baile, cujos ingressos se esgotaram em janeiro, gerando longa fila de espera.

A confraternização entre biquenses – muitos não se viam há anos – elevou o astral da festa ao clímax. De repente, o amplo ambiente do Esporte CB ficou pequeno pra tanta emoção.

Num só abraço, sincero, amigos se envolviam, e a gratidão do momento se fez presente em todos. Para completar o belo encontro, há muito não presenciado em Bicas e que, dificilmente será superado, por envolver tanta tradição e tanta história, só mesmo a excelência da Orquestra Além Paraíba e do Martha’s Buffet.

A hora do 'Parabéns pra você...' no Esporte CB

Homenagem no legislativo
A Câmara Municipal de Bicas concedeu “Moção de Aplausos” pelos 100 anos de vida do jornal. A sessão, ímpar, realizada dia 29 de abril, teve como cerimonialista a advogada Bianca Rossi.

O presidente Júlio César de Sales Pereira iniciou os trabalhos discorrendo sobre a trajetória do homenageado e, na sequência, o porta-voz, Carlos Augusto Machado Veiga, complementou a fala do vereador e fez vários agradecimentos em nome de O Município.

Enquanto isso, um telão exibia exemplares do periódico e imagens antigas de Bicas, seguindo no mesmo sentido da decoração do estabelecimento, todo envolto em edições e fotos significativas. Membros da família Machado Veiga e amigos entraram no recinto exibindo exemplares importantes do jornal.

A honraria foi proposta pelo vereador Rafael Cândido Aquino e concedida pela Mesa Diretora e demais vereadores, em reconhecimento ao relevante trabalho desenvolvido nesses 100 anos.

A missa
A celebração festiva em ação de graças, aconteceu no sábado, dia 30 de abril, com a participação emocionada dos familiares, colaboradores e da comunidade.

O padre Leonardo, na homilia, lembrou que as leituras do dia remetiam à boa notícia e à importância de os apóstolos levarem a boa-nova a todos os povos, traçando um paralelo ao fato de O Município levar as notícias da cidade e região, especialmente, aos biquenses ausentes.

O coral Cantores de São José animou o evento religioso.

Família Machado Veiga participando da missa

O baile
Coube ao titular da CZA realizar o protocolo do baile do centenário, e ao Carlos Augusto Machado Veiga falar em nome do jornal e da família. Em seu sucinto pronunciamento, o preletor resumiu bem a história e agradeceu a todos os colaboradores do periódico.

Ao longo de sua existência, O Município recebeu e prestou inúmeras honrarias, e a ocasião era propícia para tanto. Desse modo, e na impossibilidade de homenagear individualmente a todos que contribuíram para a comemoração em tela, foram realizadas homenagens a alguns colaboradores, representando os demais, todos decisivos na história do jornal.

Sérgio Vanni (representando Júlio Cezar Vanni, in memoriam), José Luiz Machado Rodrigues, Amílcar Rebouças, Zé Arnaldo, Amarildo Mayrink e Cesar Romero foram alguns dos homenageados pela direção do jornal

Chá Fraterno

Colação de grau

Ana Cristina, filha de Neuzete Maria de Sousa Ramos Barros e Luiz Alberto Barros Pinto, formou-se em direito pela PUC Minas. A solenidade aconteceu no Teatro João Paulo II, em BH.

Ana Cristina Sousa Ramos Barros

Arquivos
Categorias